quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Outro Homem Qualquer (2012)

.
Outro Homem Qualquer de Luís Soares é uma curta-metragem de animação portuguesa cujo argumento foi escrito por Cátia Salgueiro e leva o espectador até um qualquer café de bairro onde um homem anónimo fuma e observa o mundo lá fora.
Quando tudo passa diante dos seus olhos sem por ele passar na realidade, a realidade do outro lado confunde-se com aquilo que ele vive e sente.
No final ele - nós os espectadores - perguntamo-nos sobre aquilo que de si restará, quais as memórias, quais as marcas da sua presença e sobretudo quem será ele no meio de uma eventual multidão - também ela - anónima.
Num mundo que se confunde o anonimato e a solidão, Outro Homem Qualquer preconiza em breves momentos o que resta do Homem quando se finda. Que marca deixa da sua existência, que testemunhos existem do mesmo numa sociedade onde todos se fundem e desaparecem sem grande recordação, marca ou feito que lhe permita ser recordado. Quem é o Homem para lá daqueles breves momentos em que vive (quando vive), e a supôr que todos são recordados... porque motivo será recordado cada um de nós?!
Numa animação que se ambienta num espaço pesado, reflexivo e triste, Outro Homem Qualquer é um curioso filme relato sobre a memória... ou aquilo que dela resta... quando resta.
.

.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário