segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Killer Bees! (2002)

.
Abelhas Assassinas de Penelope Buitenhuis é um extremamente pobre filme com a participação de C. Thomas Howell no principal papel.
Começando pela história do filme... Isto para ser curto e grosso resume-se basicamente a umas quantas abelhas assassinas vindas de África que são traficadas e que espalham o terror e o caos numa pequena cidade dos Estados Unidos.
Pelo meio temos o Xerife Lyndon Harris (Howell) que já havia perdido o pai vítima de picadas de abelha que, como tal, cheio de medo tenta alertar todos na cidade que o perigo está iminente. Em vez de o escutarem e darem atenção o desgraçado passa a ser o alvo da risada geral até todos se depararem na realidade com estas ameaçadoras abelhas.
Pontos fortes do filme? Não existem. Há excepção de ser um daqueles filmes manhosos que nós gostamos de ver só para poder passar o tempo, tudo o resto falha e é péssimo demais para ser considerado algo de "positivo".
As interpretações, sem qualquer excepção, são más (para não dizer péssimas). Pouco inspirados, também o filme não permite mais é verdade, mas são quase a despachar. Os actores estiveram lá apenas para receber o cheque com o salário porque de resto...
Os efeitos especiais são do mais manhoso possível. Se considerarmos os momentos em que o enxame de abelhas ataca a festa da cidade... onde uns habitantes fogem a sete pés e outros se passeiam calmamente pelo meio dos que vão caíndo, é no mínimo hilariante pelo tão trágico que é.
E tudo o resto que se possa dizer a respeito deste filme, e de outros do género, é puro gasto de energia. Francamente. Péssimo. Muito mau. Só vale mesmo porque são estes filmes que completam a sexta-feira à noite de qualquer pessoa, porque na prática o filme por si não vale nada.
.
1 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário