sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Borboleta (2011)

.
Borboleta de João Marco, de quem aguardo pela sua longa-metragem Além de Ti, é uma simpática e sensível curta-metragem que me despertou algumas diferentes leituras sendo a primeira delas a respeito da relação algo "fria" entre as duas personagens. Ela procura-o mas Ele sente-se indiferente à sua presença. Procura a distância que pode haver entre ambos.
A segunda leitura que lhe faço é a respeito da perda... Ao perdê-la num acidente, aí Ele sente realmente a importância que Ela tinha na sua vida.
Finalmente o desaparecimento d'Ele. Percebemos que está doente e (poderei estar errado), mas o final da curta deixa-me a sensação de que também ele se extinguiu. Sensação essa que é intensificada naqueles momentos finais quando Ele a reencontra e em que a própria intensidade da luz dentro do apartamento aumenta, tornando o ambiente mais alvo.
Devaneios meus talvez...
Gostei do facto de não serem necessários praticamente diálogos (à excepção de uma ou duas falas da actriz) para podermos conseguir compreender o quão estas duas personagens se estavam a distanciar uma da outra. Por vezes é através dos silêncios que se conseguem transmitir as maiores mensagens e penso que aqui isso resultou bastante bem.
João Marco que aqui assina não só a realização desta curta como também o argumento, banda-sonora e uma edição muito pessoal e intimista (e que eu desconhecia na totalidade) transformando-a numa interessante obra da qual muitos já me haviam falado positivamente e que agora confirma serem elogios bastante apropriados.
Por aqui aguardarei a estreia da longa...
.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário