sábado, 17 de setembro de 2011

Phenomena (1985)

.
Phenomena de Dario Argento mestre do cinema de terror entrega-nos este filme onde Jennifer (Jennifer Connelly) uma jovem com uma invulgar capacidade de comunicar com os insectos, é enviada para um colégio interno na Suíça. Na localidade em questão, chamada a Transilânia dos Alpes, uma série de assassinatos ocorre e esta sua capacidade telepática talvez possa ajudar a resolver tão misteriosos crimes.
O filme está mais envolto na personagem de Connelly do que propriamente em qualquer outra questão. A sua personagem é praticamente a central e tudo o resto gira, no fundo, à sua volta. Mesmo a questão dos assassinatos pouco quase se adianta e, não fosse o seu "interesse" no assunto, pouco teríamos a pegar por esta ponta.
A curiosidade que tinha em volta deste filme prendia-se fundamentalmente com o facto de ser deste grande mestre italiano, e mundial, do cinema de terror e claro por ser com a participação de uma então muito jovem Jennifer Connelly que daqui seguiria depois para fazer outro filme da minha juventude chamado Labirinto.
O terror daqui proveniente é quase nulo e à excepção de algumas mortes um tanto ou quanto espalhafatosas, literalmente falando, e uma criança deformada de uma forma realmente medonha, o restante filme não consegue provocar uma reacção de medo ou sequer de tensão que faça justiça ao terror do qual Argento é de facto mestre.
Assim à excepção de uma muito breve caracterização feita a um jovem actor, o restante filme peca pela falta de momentos de tensão capazes de nos provocar repulsa ou de facto medo.
A banda-sonora é interessante apesar de não ser típica de um filme de terror mas sim de algo mais punk e alternativo, no entanto consegue reunir umas sonoridades apelativas se bem que algo descontextualizadas. Ainda assim do pouco que se consegue retirar deste filme que seja digno de um registo pela originalidade de estarem aqui inseridos.
A juntar-se a Connelly na interpretação temos, tal como Argento, uma das referências do cinema de terror, ou seja, Donald Pleasence que por estas alturas já tinha feito Halloween e se preparava para O Príncipe das Trevas, esse sim... medonho, que aqui interpreta o papel de um professor especialista em insectos que investiga tão estranhos assassinatos e que, como acaba por ser óbvio, estabelece uma forte empatia com Jennifer.
Àparte de ser um objecto de culto entre os amantes do cinema de terror este filme e ser uma referência neste género específico este Phenomena não é dos títulos que mais pode impressionar um espectador que goste de ter uns bons sustos enquando vê um filme. Ainda assim, para os apreciadores da obra de Argento este será com toda a certeza um filme a (re)ver.
.
.
4 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário