quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Lux (2015)

.
Lux de Bernardo Lopes e Inês Malveiro é uma curta-metragem portuguesa de ficção e a vencedora do Over & Out 2015 como Melhor Filme que nos conta a história de Pedro (Sérgio Moura Afonso), um escritor em plena crise criativa que se isola no seu apartamento na esperança de poder construir o seu mais recente romance.
Mas o que acontece quando Pedro parece estar com uma ideia nova? Algo de curioso sucede na sala do lado...
O argumento original de Bernardo Lopes contém algumas interessantes ideias não só sobre os dilemas de um escritor em plena crise criativa que se deixa levar pelo ambiente claustrofóbico que povoa como também pela forma como reproduz activamente os momentos em que surgem ao mesmo as suas novas ideias e, por sua vez, os momentos em que as perder - sem revelar porque é necessário vê-los - conseguindo desta forma não só transmitir ao espectador o momento que imaginamos mas aqui recriá-lo para lá do papel ou da imaginação.
Se toda a ambiência daquele apartamento parecem levar o espectador para um isolamento onde o cuidado para com o "eu" deixa de ser uma preocupação - tal como podemos constatar na situação de "Pedro" que parece deixar-se arrastar para o início de uma qualquer depressão -, não é menos verdade que aos poucos - e à medida que descobrimos os pequenos detalhes que compreendem a criação da "obra" - é possível destacar Lux como uma curta-metragem atenta nos detalhes. Atenta ao ponto de merecer uma maior exploração de toda a condição psicológica da sua personagem principal - numa interessante e bem construída interpretação de Sérgio Moura Afonso - para a qual contribui de forma decisiva a própria direcção de fotografia de Pedro Arial que confere ao espaço não só a amplitude que a criação exige como o condicionamento que a falta de inspiração impõe, como também a um desenvolvimento daquela que parece ser o início de uma neurose que a falta de inspiração lhe provoca.
Original e bem construída Lux teria - tem - pernas para andar um pouco mais longe.
.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário