quarta-feira, 6 de maio de 2015

Prémio Princesa de Asturias para as Artes 2015

.
A Fundación Princesa de Asturias anunciou os seus prémios anuais e na categoria de Artes o galardoado de 2015 é o realizador norte-americana Francis Ford Coppola.
O júri presidido por José Lladó Fernández-Urrutia destacou em declaração que o realizador norte-americano é um "distinto narrador que ocupa um lugar proeminente na história do cinema.  A sua carreira que foi uma luta constante e contínua para manter a independência total enquanto criador e empreendedor nas facetas que cultivou como produtor, realizador e argumentista. A figura de Francis Ford Coppola é essencial para compreender a transformação e contradições da indústria e arte cinematográficas, para cujo desenvolvimento ele contribuiu decisivamente. Revitalizando tanto tema como forma, a sua exploração do poder e dos horros e absurdos da guerra ultrapassaram o seu trabalho enquanto artista, tornando-se icones universais da cultura e do colectivo visual contemporâneos".
Apesar de uma carreira que se iniciou em 1959, Coppola destacou-se com a trilogia The Godfather (1972, 1974 e 1990), The Conversation (1974), Apocalypse Now (1979), One from the Heart (1981), The Outsiders (1983), Rumble Fish (1983), The Cotton Club (1984), Peggy Sue Got Married (1986), Tucker: The Man and His Dream (1988), Dracula (1992), Jack (1996), The Rainmaker (1997), Youth Without Youth (2007), Tetro (2009) e Twixt (2011) tendo ao longo dos anos ganho inúmeros prémios internacionais nomeadamente cinco Oscars - Argumento, Realizador e Filme - quatro Globos de Ouro - Argumento, Música Original e Realizador - BAFTA - Realizador - duas Palmas de Ouro do Festival Internacional de Cinema de Cannes, dois David di Donatello da Academia Italiana de Cinema, dois Directors Guild Awards e o Leão de Ouro Carreira do Festival Internacional de Cinema de Veneza.
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário