domingo, 24 de março de 2013

Una Famiglia Perfetta (2012)

.
Uma Família Perfeita de Paolo Genovese é uma inteligente comédia trágica italiana que passou pela 6ª edição da Festa do Cinema Italiano de Lisboa no cinema São Jorge, numa adaptação de Genovese em parceria com Marco Alessi e Luca Miniero da obra original de Fernando León de Aranoa.
Tudo se desenrola durante as celebrações natalícias na casa de Leone (Sergio Castellitto), um homem rico e poderoso que tem os seus próprios planos para as festividades na companhia da família na casa da Umbria. Leone é um homem solitário e a família que tem... não passa de um conjunto de actores que contratou para representar e recriar a família que nunca constituiu e assim garantir uma época animada. Para além de Leone, serão Carmen (Claudia Gerini), Fortunato (Marco Giallini), Sole (Carolina Crescentini), Luna (Eugenia Costantini), Pietro (Eugenio Franceschini), Rosa (Ilaria Occhini), Daniele (Giacomo Nasta) e Angelo (Lorenzo Zurzolo), os verdadeiros intervenientes desta alternativa celebração de Natal que irá finalmente revelar a verdadeira essência de cada um deles e aquilo que representam para os seus colegas.
Ao longo daquelas largas horas ficamos a conhecer muito mais do que esperávamos e percebemos que alguns destes indivíduos não são assim tão desconhecidos de Leone, e que as próprias relações entre o conjunto de actores que trabalha habitualmente nos mesmos projectos estão, também elas, ameaçadas não só pelo que se passa naquela casa como principalmente por anos de convivência e um elevado conjunto de sentimentos e emoções reprimidas que encontram, nesta situação, o momento perfeito para serem finalmente reveladas.
Esta história consegue captar um aspecto bastante interessante pois ao ser revelado que aquelas personagens não são na "prática" uma família, ficamos no entanto a perceber e a reconhecer que as reuniões de família são exactamente o que ali está retratado. As ocasionais zangas e as reconciliações sentimentais e amorosas bem como um sentimento de dever cumprido que se conquista mesmo com os ocasionais aborrecimentos que fazem parte das festividades.Os presentes, ainda que simbólicos, que representam a atenção que temos para com os demais e o tempo que lhes dedicámos a escolher aquilo que sabemos ir deixá-lo contente e principalmente a confusão, muita confusão de preferência, que acabam por alegrar de forma indiscutível toda uma época que pode ser só por si já bastante (in)tensa.
Neste filme temos assim um pouco de tudo e percebemos que não só nos identificamos à nossa própria maneira com aquilo que vemos como também acabamos por pensar que fazemos parte daquela família inventada com quem trocamos um conjunto bem animado de gargalhadas. Não é perfeição que procuramos mas sim aquele lugar especial ao qual percebemos também poder pertencer e que esta tão peculiar casa da Umbria parece tão bem "encarnar".
Castellitto, Gerini e Giallini são uma tripla protagonista perfeita que faz facilmente transparecer a química existente entre si deixando-nos uma boa parte do tempo incertos sobre o desfecho da relação entre ambos. Se Gerini e Giallini são um casal de actores quando o filme começa, certo é que quando percebemos que entre Gerini e Castellitto já existiu uma relação largos anos antes, torna-se complicado perceber se essa mesma relação não irá novamente florescer. Muito dinâmica é também a dupla Eugenio Franceschini e Eugenia Costantini como a dupla de irmãos que... não o são, e deixam uma visitante "Alicia" (Francesca Neri), num  perfeito estado de nervos e alucinação. Todo o elenco funciona de uma forma coesa e muito ritmada que não nos dão um minuto de descanso com o seu aceso e bem disposto ambiente familiar.
Com um conjunto de segmentos emotivos que ora chamam pela lágrima num claro retrato da solidão que se sente mesmo estando acompanhado de tantas pessoas, como também temos uma comédia bem ritmada, este filme consegue por diversas situações criar uma empatia total com o público que não se inibe de rir e sorrir com o seu bom e inteligente humor, e funciona não só pelo seu argumento como principalmente pelo conjunto notável de actores que lhe cor e muita vida.
.
.
7 / 10
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário