quinta-feira, 18 de junho de 2015

Numbered (2012)

.
Numerados de Dana Doron e Uriel Sinai é um documentário israelita exibido recentemente pelo Canal História aquando das comemorações dos setenta anos do final da Segunda Guerra Mundial.
Felizmente distante de um registo militar ou factual, Numbered é um emocionalmente intenso documentário que nos leva às memórias dos sobreviventes do campo de concentração de Auschwitz que na altura do seu aprisionamento foram imediatamente tatuados com um número que lhes removia qualquer identidade ou humanidade.
Tendo todos estes sobreviventes já mais do que oitenta anos de idade na actualidade, Numbered propõe não só um registo frente à câmara das suas histórias, da sua luta pela sobrevivência e para além disso uma proposta invulgar apresentando os seus descendentes que decidem, também eles, tatuar nos seus ante-braços o números que os avós tinham aquando da sua detenção em Auschwitz para que a sua memória perdure e as suas histórias não sejam esquecidas pelas gerações futuras.
Numbered transforma-se então num documentário íntimo e emotivo que exalta a memória passada para que seja preservada no futuro como um importante elemento para que não se repita e, ao mesmo tempo, lembrar as vidas daqueles que foram sacrificados num dos mais sangrentos, bárbaros e violentos conflitos que o mundo alguma vez viu.
Ao mesmo tempo, Numbered não se centra apenas nos relatos da vida destes sobreviventes durante a década de 40 do século passado e nas experiências de desumanização a que foram sujeitos mas sim nas suas histórias de recomeço, ou seja, como depois da mais difícil provação de toda a sua vida se transformaram, independentemente dos traumas que lhes permaneceram até hoje, em seres novos que constituíram as suas famílias ensinando-lhes valores maiores de humanidade e segurança celebrando, inclusive, a vida que tiveram e têm.
Dedicada aos últimos sobreviventes de Auschwitz que, na sua maioria, os mais jovens têm agora mais de oitenta anos, Numbered celebra principalmente a vida... aquela que eles conseguiram, felizmente, perpetuar assim como os seus descendentes honram a memória dos avós através de um símbolo que fora de vergonha mas que eles, na sua maioria, celebram como de resistência e sobrevivência.
Numbered pertence àquele grupo restrito de documentários que consegue cativar pelo período que retrata e que nos permite ter um breve vislumbre sobre as histórias por detrás da Histórias. Os relatos daqueles que atravessaram um período negro e de desumanização sem que, no entanto, fossem eles próprios desumanizados. Ao olharmos todas estas histórias pessoais, o espectador sente um misto de tristeza por aquilo que é, de certa forma, inenarrável mas, ao mesmo tempo, uma sensação reconfortante por ver como todas estas pessoas conseguiram ultrapassar esse período e, para lá da sua enorme perda, são pessoas cheias de vida e amor que resolveram prolongar com a constituição de famílias que - igualmente - os celebram.
Fortíssimo não só pela sua componente dramática mas sim por conseguir conter por detrás de cada olhar toda uma vida de emoções e emotividade, de entrega e protecção pelos seus e principalmente de memória... aquela que possuem e que viveram e aquela que esperam seja preservada para o futuro através das suas palavras e das recordações que deixam naqueles com quem falam e com quem privam, Numbered é - sem reservas - um dos mais importantes documentários desta década e que deveria ser visto pelo menos uma vez na vida.
.

.
10 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário