segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Sur les Pointes (2015)

.
Sur les Pointes de Diana Ricardo, Maria do Carmo Duarte e Sandra Carneiro é um documentário em formato de curta-metragem português que esteve presente na competição In My Shorts da vigésima edição do QueerLisboa - Festival Internacional de Cinema Queer que decorreu no Cinema São Jorge, em Lisboa entre os passados dias 16 e 24 de Outubro.
Este documentário abre com imagens de um conjunto de objectos que o espectador tende facilmente a associar à feminilidade. Um cisne, uma caixa de música, pulseiras, poney's e constantes referências a ballet. O pré-conceito estabelecido de que estes objectos "pertencem" a uma menina lança o mote para uma breve história em que João David, um jovem que cedo desafiou os lugares comuns pré-estabelecidos numa sociedade que define (sem fronteiras) aquilo que pertence ao homem e à mulher, desconstrói esses preconceitos que estão, de certa forma, inerentes a toda uma sociedade fundamentada em divisões de masculino versus feminino.
Num mundo que vive no seio do socialmente "correcto", João David questiona de forma natural a ideia da identidade de género pré-estabelecida. Porque motivo será que o azul é cor de meninos e o rosa de meninas? Porque razão não poderão os primeiros gostar de ballet e elas de futebol? No fundo, e como o próprio refere, sente falta do elemento feminino quando se sente mais masculino e, por sua vez, quanto este último se manifesta sente desperdiçar o seu lado masculino. No fundo a grande questão que implicitamente coloca - e que acaba por ser bem simples - é porque não pode existir um meio termo, uma aceitação do "eu" que os outros desconhecem ou mesmo, porque têm de existir "papéis" socialmente aceites... e outros não?!
Numa interessante e mordaz comparação com o mundo animal, é o pavão que exibe o mais luxuoso e vistoso manto de penas para uma pavoa "despovoada" de simbologia dita feminina que a demarca-se do demais grupo... Se no reino animal "irracional" se aceitam papéis sociais atípicos (em comparação com o Homem), porque motivo fará tanta confusão no reino "racional" que existam aqueles que se demarcam do "socialmente" aceite?!
Com uma interessante e importante abordagem sobre a reflexão das diferentes formas de vida, Sur les Pointes afirma-se como um inovador marco sobre a tal "diferença" que não o é. Por outras palavras, essa "diferença" apenas subsiste porque nos habituámos a nascer e crescer num mundo onde, sem escolha possível, os destinos já estavam traçados por outros que decidiram por nós... o "correcto".
.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário