sexta-feira, 18 de maio de 2018

La Píldora más Deseada (2016)

.
La Píldora más Deseada de Magda Calabrese (Espanha) é um documentário em formato de longa-metragem que aborda a questão da doença celíaca e da busca de um medicamento que possa prevenir e tratar das doenças gastro-intestinais provocadas pelo consumo de glúten por parte dos que sofrem de alergias ao mesmo.
De forma claramente contra-pruducente enquanto obra cinematográfica, La Píldora más Deseada regista, enquanto um documentário de mais de noventa minutos, aproximadamente metade do seu tempo numa explicação francamente exaustiva que leva o espectador a dispersar no seu interesse para com esta temática que acaba apenas por interessar enquanto material de consulta para com aqueles que se debatem com este tipo de situação, ou seja, é essencialmente uma obra/folheto informativo.
Depois de minutos e minutos utilizados na explicação do que é realmente a doença celíaca, dos seus efeitos como reacção alérgica que provoca dores e problemas gastro-intestinais e demais alterações no sistema digestivo, esta indesejada alteração ao glúten provoca naqueles que dela sofrem, toda uma modificação nos seus hábitos comportamentais e alimentares que define todo um novo sistema de vida familiar, profissional e até mesmo social.
Se todas estas modificações comportamentais são dignas de registo enquanto objecto de atenção para uma alteração da vida de cada um são, no entanto, as consequências mais graves desta doença que acabam por ser relegadas para um segundo plano meramente exemplificativo que pecam pela sua falta de informação. De consequências "menos" graves como a perda de peso às mais problemáticas como a queda de cabelo, a depressão e até mesmo os abortos espontâneos, este longo documentário nem sempre consegue chegar ao espectador da melhor forma perdendo-se numa exaustiva descrição de efeitos utilizada exclusivamente como uma forma de informar - apenas os interessados - esquecendo o elemento mais importante (para mim) de uma obra do género... o factor humano... tão plasticamente utilizado para retratar os factos e não inserir o espectador na vivência diária daqueles que padecem desta doença.
Importante enquanto objecto de estudo para os menos informados, La Píldora más Deseada cumpre essa função informativa mas não consegue chegar à humanização da questão e, como tal, não conseguindo levar o espectador a identificar-se ou sentir-se "por dentro" do mesmo ou dos problemas daqueles que por ele passam.
.
4 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário