segunda-feira, 8 de julho de 2013

Tenebris (2012)

.
Tenebris de Arturo Alanis, que também assina o seu argumento, é uma curta-metragem experimental que reflecte sobre as consequências das nossas acções em vida num qualquer potencial purgatório onde todas serão eventualmente julgadas.
Quando Nestor (Tyler Pratt) solta o seu último suspiro em vida, rapidamente se encontra num purgatório onde nada é identificável. No entanto, é neste mesmo espaço que se cruza com algumas figuras que foram determinantes na sua vida e no seu percurso, que irão assim determinar qual o lugar onde ele realmente pertence: um sem-abrigo (Mario Rocha) a quem um dia deu comer e agasalho, Danielle (Charlene May), a mulher que amou e que lhe morreu nos braços, um rapaz (Rodrigo Mattos) que espancou violentamente e finalmente o seu pai (AJ Brody) que foi uma referência na sua vida e que no além será, aparentemente, o seu guia.
Quase desprovido de diálogos ou falas, as imagens são assim o único veículo de transmissão da mensagem pretendida e que determina assim o registo da passagem de "Nestor" pelo mundo dos vivos. Interessante do ponto de vista artístico pois consegue ser eficaz na sua concepção, mas ao mesmo tempo deixa um certo sentimento de insatisfação pois esperamos ver mais do "fim" destas mesmas personagens. No entanto, se considerarmos que é um trabalho experimental feito para um concurso amador e universitário, é uma curta-metragem eficaz e bem sucedido que tem a tal vantagem de nos deixar a pedir por mais.
.
6 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário