sábado, 6 de abril de 2013

Sexo, Amor e SIDA (2011)

Sexo, Amor e SIDA de Alexandre Dias e Carlos Vaz é uma curta-metragem da Guiné-Bissau presente no segundo dia de competição de curtas-metragens do FESTin - Festival de Cinema Itinerante de Língua Portuguesa a decorrer no Cinema São Jorge em Lisboa.
A história desta curta-metragem gira à volta de um homem que descobre estar infectado com o vírus HIV e, num acto de desespero culpa a sua mulher pelo facto, o que origina uma violenta discussão entre o casal. No meio da mágoa e da incerteza poderá o amor entre estas duas pessoas sobreviver a uma forte provação?
Percebo o intuito desta curta-metragem que quase funciona como um folheto informativo digno de registo para uma sociedade ainda muito masculinizada e com um acesso limitado à informação, ao esclarecimento e conhecimento e que poderá assim através do poder das imagens e da mensagem clara e explícita uma maior "formação" a uma população ainda mal informada.
No entanto, há também que analisar aquilo que é o mais importante... a sua qualidade enquanto filme, e aí desde as suas interpretações passando pela dinâmica entre os actores ou a forma como a mensagem é transmitida, há que reconhecer que esta curta-metragem falha do início até ao final entregando até, em diversos momentos, cómicos de situação que não são próprios da temática em causa.
Assim, e para um público mais informado com a doença, este trabalho é nulo e sem importância, no entanto, para sociedades ainda pouco esclarecidas e informadas sobre a mesma esta curta pode perfeitamente funcionar como uma forma de chegar mais facilmente às populações.
.
1 / 10
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário