sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Varsity Blues (1999)

.
Balada dos Campeões de Brian Robbins transporta-nos para uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos e para a vida de um conjunto de estudantes que faz do futebol americano a sua vida diária e a sua possibilidade de um futuro melhor não só para si próprios como para a comunidade que representam.
Bud Kilmer (Jon Voigt) o treinador desta equipa quer mais uma vitória custe o que custar e quando Lance Harbor (Paul Walker) a estrela da equipa se lesiona num dos jogos, a liderança da equipa é atribuída a Moxon (James Van Der Beek), um jogador mais rebelde que Kilmer não encara com bons olhos.
Através deste filme assistimos quer dos olhos da comunidade, dos próprios jogadores assim como das suas famílias, a sonhos desfeitos e outros tantos por realizar que preenchem as vidas de uma pequena comunidade norte-americana.
Comunidade esta que, para além do próprio futebol, pouco mais vê ou pensa alcançar. Uma comunidade que assiste à sua sobrevivência apenas com as pequenas vitórias desportivas que vai alcançando. E é essa mesma comunidade que tenta alcançar novos caminhos através do desporto mas que bloqueia qualquer um que queira alcançar os seus sonhos através de outras vias.
Se por um lado nos dá um retrato de uma sociedade aberta ao futuro, ao mesmo tempo mostra que essa abertura só pode ser alcançada através de um único caminho e que ninguém o poderá sequer questionar.
Com um James Van Der Beek acabado de sair do seu sucesso televisivo, seguro mas ainda "verde" e um Jon Voigt seguro no papel de vilão de serviço ao servir de tirano e intolerante perante os seus jovens atletas, o elenco do filme compõe-se com tantos outros nomes como Amy Smart, Scott Caan ou Ali Larter em pequenos mas consistentes papéis secundários.
Temos aqui então o típico filme norte-americano assente nos ideais do desporto, que reflete sobre o facto de como um trabalho feito em equipa contribui para a vitória individual de cada um. Bom enquanto entretenimento mas não será um filme que fique para a memória.
.
.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário