domingo, 9 de janeiro de 2011

For One Night (2006)

.
Por Uma Noite de Ernest R. Dickerson transporta-nos para uma pequena cidade no Louisiana onde para nosso espanto nos tempos que correm, ainda se realizam dois bailes de finalistas no liceu sendo um deles para os alunos brancos e outro para os negros.
Brianna (Raven-Symoné), uma das alunas encarregadas de coordenar o baile de finalistas dos alunos negros, sugere, por falta de fundos, de que seria uma boa ideia realizarem só um baile onde pudessem unir esforços e fundos de todos os alunos, o que irá gerar uma enorme controvérsia na pequena e conservadora cidade.
Desiree (Aisha Tyler), uma jornalista de New Orleans mas originária da pequena cidade, regressa à mesma e encontra-se no meio do turbilhão, ajudando a divulgar o que por ali se passa.
Mensagens a reter deste filme? Temos algumas. A começar logo pela mais chocante... A segregação racial ainda existente em determinados pontos do globo, independentemente de se são ou não nos Estados Unidos, só são dignos de repúdio quando e se estiver em causa uma questão monetária. Isto é, pegando no caso concreto deste filme, a questão da segragação racial no baile de finalistas desde sempre existia. No entanto, apenas se tornou uma questão digna de repúdio quando faltou dinheiro para contratarem um dj para passar música. Até aí, os dois bailes poderiam existir na mesma. Para mim, a existir mensagem, ela deveria ser que segregação ou discriminação devem ser denunciadas e punidas... no matter what!
Segundo aspecto a referir... A segregação não parte só de um dos lados. Parte dos dois. Uns que querem segregar e os outros que não se importam que a dita continue a existir. A resistência à mudança, independentemente dela ser positiva, contiua a existir e é em muitos casos "patrocinada" para que continue a durar.
Aspectos positivos do filme? Temos um ou outro... Começando pela denúncia que este tipo de filmes conseguem fazer a estas situações de injustiça que continuam a persistir nesta nossa "bola azul", e também temos que fazer algum destaque aos desempenhos de Raven-Symoné e Aisha Tyler que conseguem ter interpretações interessantes e bem elaboradas.
Não é no entanto um filme maior. Vê-se, tem alguns pontos interessantes mas é, na sua globalidade, mais um que passa pela tv sem deixar grandes marcas.
.
6 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário