quarta-feira, 11 de novembro de 2009

The Duchess (2008)

A Duquesa de Saul Dibb é um agradável filme de época protagonista por Keira Knightley e tendo como secundário o peso-pesado que é o grande Ralph Fiennes.
Além de ter um espantoso guarda-roupa justamente premiado com o Oscar na respectiva categoria elaborado por Michael O'Connor (muito se falou de outras nomeações especialmente em termos interpretativos mas que infelizmente não chegaram a acontecer) e de ter um argumento francamente consistente que aborda entre outros aquele que era para a época um ideal quase restrito para muito boa gente, a liberdade, A Duquesa tem também a capacidade muito boa de cativar o espectador ao contrário daquilo que acontece em muitos filmes de época que normalmente nos põem a dormir em muito pouco tempo. Joga em seu favor o mediatismo que a actriz principal tem e também o facto de ser uma história de época contada a um ritmo sério mais muito ligeiro que não o torna enfadonho ou monótono.
Progressista, alguns dizem em demasia, para a época a Duquesa Georgiana era uma acérrima defensora dos direitos dos indivíduos. Era uma jovem mulher preocupada mas totalmente alheada dos meandros por onde iria estar envolvida. Casou com quem não devia. Amou quem não devia. Não foi protegida pelos que dela mais estavam próximos. Jogou e em certa medida foi usada.
São estes os ingredientes pedidos para um filme de época. Amor, sexo, traição, oportunismo e a tragédia que nos chega bem próximo já do final do filme. No meio destes destaco principalmente as sequências de romance entre Keira Knightley e Dominic Cooper e claro não se podem esquecer as inúmeras passagens onde destacamos claramente as intrigas políticas e sociais que estão sempre presentes neste tipo de filmes.
É uma pena não ter visto este filme percorrer outro caminho que lhe desse uma maior projecção e mediatismo mas por outro lado não é surpresa que tal não tenha acontecido em favor de outros filmes ditos mais comerciais e de maior alcance do público, no entanto não deixa de ser mais uma franca e boa aposta do cinema europeu (britânico mais concretamente) justamente nomeado para o Prémio do Público nos próximos EFA em Dezembro.
Está aqui uma nova forma de contar uma história séria e cheia de princípios, mas de uma forma ligeira e descontraída que nos mostra de facto a vida de uma personagem interessante e relativamente desconhecida. Vale a pena passar os olhos por este filme antes que seja daqueles que desaparece misteriosamente.




"Georgiana, The Duchess of Devonshire: I fail to comprehend how far we are fully committed to the concept of freedom.


Sir Peter Teazle: Freedom in moderation.


Georgiana, The Duchess of Devonshire: The concept of freedom is an absolute."


8 / 10


CinEuphoria Prémios'09 VOTAR AQUI

Sem comentários:

Publicar um comentário