domingo, 19 de setembro de 2010

Eraser (1996)

.
Eraser de Chuck Russell é um divertidíssimo filme de acção com o eterno rei do género... Arnold Schwarzenegger muito bem secundado por James Caan e Vanessa Williams (uns aninhos antes de fazer o seu estrondoso papel na Betty Feia).
Como sempre, ou pelo menos como na maioria dos seua filmes de acção, Schwarzenegger interpreta aqui o papel de herói de serviço. Neste caso a sua personagem, John "Eraser" Kruger é um especialista de protecção de testemunhas em que as faz desaparecer para não serem vítimas dos vilões que as pretendem matar e não servir de testemunhas em nenhum processo judicial. Será nesta função que vai conhecer Lee (Williams) e dar-lhe uma nova identidade para que possa testemunhar contra a empresa para onde trabalha até ter descoberto que esta traficava armamento.
Também "de serviço" temos Deguerin (Caan) que inicialmente pensamos ser um dos bons da fita mas que depressa percebemos que não é o caso e que irá actuar contra Kruger, iniciando aquilo que serão quase duas horas de intensa acção e momentos do mais fantasioso que há, muito ao estilo destes filmes, e claro, do eterno action freak que é Schwarzenegger onde desde lutas com crocodilos a saltos de aviões de passageiros sem páraquedas.... vale tudo!
Este estilo de filme não é geralmente, dotado de grandes argumentos ou enredos que nos emocionem pela qualidade narrativa/dramática que têm. No entanto, emocionam pela quantidade de peripécias e cómicos de situação e principalmente pelos "impossíveis" que aqui parecem coisas normais de todo o dia... actos perfeitamente banais.
Dito isto, há sempre que considerar os actores que o compõem. Falando por mim, relativamente a James Caan, que me lembre e apenas com excepções pontuais, sempre o vi a fazer de mau da fita ou de mafioso, como tal não me surpreende que aqui voltasse a fazer do vilão de serviço. Vanessa Williams era para mim à altura uma desconhecida mas o papel e a sua cara bonita claro que lhe valem pela sua interpretação. De destacar é sim Schwarzenegger... não que os seus dotes de representação aqui tenham muito a ver seja com o que fôr, pois isto é 100% acção, murro, pontapé e explosão, mas é mesmo neste registo que estamos habituados a vê-lo e com o qual conquistou milhões de fãs pelo mundo inteiro. Tendo isto em consideração este papel assenta-lhe que nem uma luva.
O principal aspecto positivo do filme, não querendo com isto dizer que todos os outros são negativos pois não o são, é sem dúvida os seus efeitos especiais. Intensões e feitos à medida de um verdadeiro filme de acção capaz de nos captar TODA a atenção. Francamente muito bom dentro do género que representa.
.


.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário