quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Saam Gaang (2002)

.
Três de Peter Chan, Ji-Woon Kim e Nonzee Nimibutr é um conjunto de três curtas-metragens reunidas num filme sob a ideia da morte e do pós-morte.
No essencial não se trata de um filme de terror apesar de, em certos momentos, roçar muito de perto essa noção, muito concretamente na primeira curta-metragem que dá pelo nome de Memórias em que uma mulher acorda na rua sem saber onde se encontra apenas para mais tarde virmos a descobrir que afinal está morta.
Esta curta consegue ser de certa forma a mais assustadora não só pela forma como é contada mas também pelo desfecho imprevisível que tem pois nada indicava, até aos momentos finais, o que afinal se iria passar por ali.
As demais curtas A Roda e Regresso a Casa não passam mais do que mornos e por vezes algo cansativos relatos de experiências de morte que roçam muito de perto o banal e sem graça.
Conseguem por momentos atingir algum interesse e níveis de suspense elevados quanto baste pela onda de mistério que criam mas que, muito subitamente, terminam por não conseguirem ser coerentes até ao final.
Como espectador ia com algum interesse e expectativa sobre o que seriam afinal estas três curtas, muito também provocado por aquilo que já me haviam contado sobre este filme e também pelo facto de regra geral o terror asiático ser de facto.... TERROR... No entanto aqui o que se tem é um filme muito morno que nunca chega a atingir níveis interessantes de suspense e os poucos que atinge rapidamente saem esbatidos pelo desinteresse geral que as histórias per si contêm. Momentos existem em que não adormecemos por sorte.
No geral não é um filme mau, mas não atinge a genialidade de que vive em termos da publicidade gerada à sua volta.
.
6 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário