quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Legion (2010)

.
Legião de Scott Charles Stewart é um filme de acção com contornos quase biblícos que conta com a participação de Dennis Quaid e Paul Bettany nos papéis principais.
A história do filme decorre na sua quase totalidade num pequeno restaurante de estrada isolada no meio do deserto em que se encontram além do proprietário (Quaid), o seu filho e uma empregada, alguns clientes que esperam para poder avançar para os seus destinos.
O problema começa quando uma "simpática" velhota entra no restaurante e depois da tal simpatia inicial revela ser um pequeno monstro que fere quase mortalmente um dos clientes... É partir daqui que tudo toma o seu rumo. Rumo este que é nem mais nem menos do que a destruíção da raça humana. Deus fartou-se e envia os seus anjos para um extermínio da espécie devido à desilusão que tem para connosco.
Em defesa da espécie, defesa esta merecida ou não fica a cargo de cada um de nós, aparece o Arcanjo Miguel que questiona a atitude de Deus e cá aparece para ajudar a Humanidade a sobreviver... ou pelo menos a criança por nascer, filho da empregada do restaurante que mais parece não estar muito interessada nele.
História à parte, pois as noções e ideias principais acabam por ser estas... o que é que fica realmente deste filme? Bom... simples... Não é de longe um filme especial e inovador em termos de argumento e história porque afinal de contas este género de filme em que ou as sete pragas do Egipto ou algum cataclismo natural provocado pela mão divina com o intuito de destruir os humanos já foi feito milhentas vezes.
Dito isto o que fica é um filme com alguns momentos interessantes em termos de suspense e claro, a eterna acção que são quase sinónimos do género. Além disso é também um filme que apesar de "menor" consegue conter alguns momentos em que nos sentimos enclausurados e com alguma claustrofobia só de pensar que estaríamos ali fechados e tudo em nosso redor estaria repleto de "anjos" que nos queriam simplesmente eliminar.
Acho que neste campo o filme consegue ser interessante, pois a cada passo que avança o espaço "seguro" vai reduzindo drasticamente e cada vez mais percebemos que "não" há grande solução para resolver esta "agressão" divina.
Interessante e bem construída está também a caracterização dos actores... É à custa de filmes como este que eu nunca mais confio em velhinhas com ar terno e simpático nem em vendedores de gelados... *sigh*
Não será um filme de "topo" mas não deixa, no entanto, de estar um filme bem realizado e conseguido que faz justiça ao género, e portanto interessante de ver e apreciar como um bom entretenimento do género de suspense.
.
.
6 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário