sexta-feira, 24 de julho de 2009

Finding Neverland (2004)


.

"J.M. Barrie: Neverland. It's a wonderful place... I've not spoken about this before to anyone- ever.


Sylvia Llewelyn Davies: What's it like, Neverland?


J.M. Barrie: One day I'll take you there."


.
Marc Forster já nos habituou a bons trabalhos. À Procura da Terra do Nunca é mais um excelente exemplo para o confirmar. Aqui numa história onde a solidão que se encontra junto a umas pessoas pode levar a que nos aproximemos de outras e a fazer parte do seu mundo. Começamos o filme a seguir a história de J.M. Barrie... Um escritor solitário que há algum tempo procura a peça que lhe dará (restituirá) o seu sucesso perdido. Encontra num dos seus passeios pelos jardins da cidade os elementos que lho darão e isto sem sequer imaginar que seria dali que viria.

Há muito, e muito bom, a destacar neste filme. Começando pelas interpretações Johnny Depp no papel de J.M. Barrie, o escritor da obra Peter Pan, é surpreendente. O seu sotaque é francamente convincente e os seus dotes de actor dramático após o Pirata das Caraíbas são definitivamente (se já não o estavam) marcados. O jovem Freddie Highmore no papel de Peter é uma excelente revelação como jovem actor. Faz aqui um papel extremamente emotivo, algo que se viria a confirmar mais tarde noutros papéis em especial August Rush. E finalmente a eterna Kate Winslet magnífica como sempre, e exemplo disso basta ver o momento em que lhe mostram a Terra do Nunca (e mais não digo... quem não viu, que veja para perceber).
.
A destacar também é a magnífica banda sonora vencedora de um Oscar composta por Jan A.P. Kaczmarek. A única vitória em sete nomeações ao galardão máximo do cinema mas francamente justa pois é sem dúvida emocionante e muito expressiva da mensagem do filme.

Os cenários e a fotografia são igualmente geniais. As breves transições existentes por vezes entre o real e o imaginário da Terra do Nunca são feitos harmoniosamente fazendo quase com que um mundo e o outro estejam interligados.
Se o imaginário do cinema tem como função não só a divulgação de assuntos que podem ser desconhecidos do grande público como entreter e emocionar tem também acima de tudo a função de nos transportar a outros imaginários e vermos para além daquilo que o nosso olhar alcança. Como tal este À Procura da Terra do Nunca é um filme perfeito para nos dar a conhecer o outro lado.




"Sylvia Llewelyn Davies: We've pretended for some time now that you're a part of this family, haven't we? You've come to mean so much to us all that now, it doesn't matter if it's true. And even if it isn't true, even if that can never be... I need to go on pretending... until the end... with you."



10 / 10

Sem comentários:

Publicar um comentário