sábado, 27 de setembro de 2014

Vítor (2014)

.
Vítor de Daniela Leitão, Francisco Gomes e Tomás Quitério é um documentário em formato de curta-metragem presente na secção In My Shorts da décima-oitava edição do QueerLisboa - Festival Internacional de Cinema Queer a decorrer no Cinema São Jorge, em Lisboa.
Durante o dia Vítor trabalha numa sex-shop. Pela noite dança enquanto animador numa discoteca. Este documentário acompanha-o em alguns desses momentos.
O trio de realizadores entrega ao espectador uma experiência que é assumidamente diferente na medida em que pensamos estar prestes a entrar num domínio de sex-shop e nas suas potenciais loucas aventuras - que certamente seriam muitas - desviando de imediato qualquer tipo de imaginário para uma experiência quotidiana dita normal de alguém que tem dois trabalhos e que se diverte com os mesmos.
É no seio desta rotina diária que acompanhamos Vítor - o documentário e o próprio - desde os preparativos para uma refeição em casa até à sua interacção com amigos ou no seu trabalho nocturno enquanto animador de uma discoteca onde encarna uma excêntrica personagem que dança e anima as noites mais ou menos loucas de quem por lá passa.
Se este documentário surpreende pela positiva por desfazer algumas noções com que o espectador entra em sala, não é menos verdade que desanima por não ter ido mais longe na sua abordagem a este homem - e à sua "personagem" enquanto intérprete - entregando aquilo que é, para mim enquanto espectador, o verdadeiro propósito de um documentário; contar através de factos e momentos a personalidade de um indivíduo que a certa altura foi considerado curioso e de interesse para aqueles que por ele se interessaram.
Longe de ser um apontamento negativo, Vítor é um bem executado, tecnicamente falando, documentário que nos deixa aquela vontade de conhecer mais sobre o homem que vemos no ecrã... como funciona o seu trabalho diurno, o que mais lhe interessa na animação nocturna ou tão simplesmente como é o seu "e depois" destes trabalhos - afinal existe uma vida pessoal para lá destes dois trabalhos - e o que o motiva e faz "mexer".
.
.
6 / 10
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário