sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Bruno O Super (2014)

.
Bruno O Super de André Perry é uma curta-metragem portuguesa de ficção que num tom de comédia muito particular explora o imaginário dos super-heróis.
Bruno (Zé Miguel Santos), é um jovem inadaptado... Pacato e metido no seu próprio mundo espera por um momento onde todo o seu potencial possa ser explorado e reconhecido. Farto da pacatez do seu quarto de onde aparentemente nunca sai, Bruno encontra o chamamento perfeito para dar resposta às suas necessidades quando encontra o pedido de casting para concretizar o seu sonho.
No entanto, este seria apenas o início de vários problemas...
Com um argumento escrito a três mãos pelo André Perry em parceria com André Marques e João Diogo Polónio, Bruno O Super é uma curta-metragem despretenciosa e honesta que vence pela sua simplicidade e pelo humor non-sense com que, aos poucos, se vai construindo. Longe de piadas forçadas e com um notório intuito de entreter não só o espectador como principalmente aqueles que a realizaram, esta curta-metragem consegue arrancar vários sorrisos graças a essa mesma simplicidade e pela forma como a construção do super-herói se revela.
Aos poucos, mas de forma muito rápida, adivinha-se igualmente o desastre... aquele que no processo desta revelação de um improvável super-herói, faz perceber que aquele jovem tem por ali alguma "falha" que o resto do mundo jamais irá perceber mas que, ao mesmo tempo, se torna na sua característica de identidade pessoal achemos ou não perfeitamente alucinante. Que o confirme o primeiro acto heróico do nosso protagonista que desmistifica logo a mistura de génio e loucura que o espera assim como o seu imrpovável fato de super-herói que... bom... direi apenas que aquelas enormes luvas de limpeza não enganam ninguém...
Bem disposta, simples e honesta... é assim que se espera uma boa comédia... pena é que esta curta-metragem não tivesse sido concebida com maior duração e se pudesse assim assistir ao primeiro grande acto de Bruno... se ele alguma vez chegasse.
.
.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário